Gays e Forças Armadas (Don’t ask, don’t tell)

 A primeira ponderação que faço é: Por que gays insistem em reafirmar a cidadania por meio do alistamento no exército? Por que ainda se propala a vinculação de cidadania e guerra? Partindo desse ponto eu afirmo categoricamente que sou contrário a esse pleito dos homossexuais americanos.

Na terça-feira, dia 19/10/10,  a juíza federal Virginia Phillips determinou que a “Don’t Ask, Don’t Tell” fosse suspensa. No entanto, o Departamento de Justiça apresentou recurso. Ontem, dia 20, uma corte de apelação decidiu manter a proibição de gays nas Forças Armadas, enquanto o processo tramitar na justiça.

O presidente Obama disse ser favorável a aceitação de gays assumidos no serviço militar- inclusive isso foi promessa da campanha em 2008. Porém, o governo alega que isso seja paulatino, enquanto refuta-se o pedido por conta de um “treinamento” para a inclusão dos novos recrutas. Treinamento?

Talvez o que cause a revolta entre os homossexuais é que talvez o serviço militar seja ambição profissional de muitos deles. Isto é até justo, vez que tenho muitos amigos na carreira militar e compreendo este desejo. No entanto, o que deve ser revoltante é ter que esconder ou suprimir, sendo militar de carreira e tendo prestado serviços a nação americana- questionável as intervenções absolutistas nessa seara empreendida pelos EUA recentemente -, a verdade sobre sua sexualidade De qualquer forma, é justa a solicitação de equiparação de direitos pois não se deve preterir um profissional capacitado apenas por conta de sua orientação sexual.

O tema é polêmico, vez que mobiliza a nação americana- um misto de arrocho e libertinagem sexuais – inclusive artistas famosos com o “gabarito” de Lady Gaga já se pronunciaram a favor da entrada de homossexuais nas forças armadas.

Infelizmente esses assuntos, não raro, repercutem na política americana. Se o governo Obama não conseguir resolver o problemas dos homossexuais e forças armadas, certamente perderá apoio da comunidade Gay-Democrata. Assim, os Conservadores Republicanos reforçarão suas bases antiprogessistas, enfraquecendo o governo atual e arrochando o preconceito contra os direitos dos homossexuais.

Anúncios

Um comentário em “Gays e Forças Armadas (Don’t ask, don’t tell)

  1. Pingback: Tweets that mention Gays e Forças Armadas ( Don’t ask, don’t tell) « Sem Festas Póstumas -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s