Sete Vidas ( Seven Pounds)

images6Por que ele teve que “doar” o coração? Salvar vidas com o sacrifício da própria vida não é uma atitude de homens, diria. Decerto Cristo fez isso por todos nós. Mas de longe a atitude de Bem Thomas (Will Smith) tem algo de divino. Mas em alguns momentos consegui chorar, especialmente nas mensagens em que se pede para viver a vida intensamente.

Em alguns flashes pareceu-me bem piegas; a atuação de Smith parece de um canastrão. Sua demonstração de piedade não é convincente.

Eu ainda não sei se gostei do filme. O apelo para a questão de cunho bioético é muito forte pois envolve a preceitos de forte caráter médico e ético. Onde fica no filme- pelo menos sob o ponto de vista da lei brasileira- a questão da espontaneidade da doação? Talvez a expressão de Smith, quase forjada, tentasse demonstrar que não havia vontade própria naquelas atitudes, mas uma possibilidade de redenção.

Eu ainda não sei mesmo se gostei do filme. Tanto que não tinha intenção de escrever algo. Mas não podia deixar de comentar o quanto o filme se torna polêmico e intrigante.

O começo do filme levou-me a dividir idéias com os outros de que ele deveria ser um anjo e que, por mal comportamento, ou missão anterior frustrada , deveria desempenhar estas tarefas sem sentido e sem aparente motivo. A angústia de tentar desvendar o escopo de Bem Thomas, leva a uma entediante interpretação das atitudes; e especulações diversas. Mas, ao longo do filme, a intercalação de imagens do passado vivido com sua amada esposa, revela-nos algum crime, alguma ação malsucedida no passado. E , finalmente, e felizmente, ao término do filme, conseguimos entender o motivo altruísta de Ben.

Acho que o que vale na discussão sobre o filme é o tema da doação e da felicidade que podemos causar nos outros com atitudes desprovidas de nosso egoísmo.

Anúncios
por Roberto Muniz Dias Postado em Sem categoria Com a tag

2 comentários em “Sete Vidas ( Seven Pounds)

  1. Não obstante a pífia interpretação da personagem principal por Will Smith, “Seven Pounds” é um bom filme. Abordou a temática da doação de órgãos e da felicidade que este ato pode gerar nas pessoas receptoras.
    Contudo, o que tornou o filme um alvo para discussões, especialmente sob o ângulo da bioética, foi o suicídio cometido por Ben Thomas visando à doação de seu próprio coração para sua namorada. Inequivocamente, aquela não foi uma atitude altruísta que normalmente antecede a doação, mas um impulso egoísta densamente carregado pelo sentimento de auto-destruição e movido pela redenção de sua culpa ou até mesmo pela necessidade de auto-punição por ter, involuntariamente, causado a morte de sete pessoas em um acidente de carro.
    O suicídio realizado a pretexto de salvar outra pessoa mediante a doação de um órgão vital como o coração não legitima a continuação da vida e do amor. Embora, na prática, o ato logrou êxito biológico porque sua namorada recebeu o coração e sobreviveu, restou a ela o convívio eterno com a infelicidade refletida em sua alma.

  2. Will Smith é o “cara” atualmente em Hollywood.Aproveitando a oportunidade,desejo que você receba e espalhe muita felicidade no dia do seu aniversario e em todos os outros dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s